Resenha - Passarinha - Kathryn Erskine - Editora Valentina



Sinopse:

No mundo de Caitlin tudo é preto ou branco. As coisas são boas ou más. Qualquer coisa no meio do caminho é confuso. Essa é a máxima que o irmão mais velho de Caitlin sempre repetiu. Mas agora Devon está morto e o pai não está ajudando em nada. Caitlin quer acabar com isso, mas como uma menina de onze anos de idade, com síndrome de Asperger ela não sabe como. Quando ela lê a definição de encerramento ela percebe que é o que ela precisa. Em sua busca por ele, Caitlin descobre que nem tudo é preto ou branco, o mundo está cheio de cores, confuso e bonito.


Minha Opinião:


“...Eu vou fazer onze no mês que vem.

Uau! Você é muito velha! Deve saber um monte de coisas.

E sei mesmo. Mas algumas eu só conheço há pouco tempo. Como por exemplo finesse.

O que é isso?

É meio difícil de explicar mas é uma coisa que eu tenho bastante.

Ah.

Quer me ver arrotar o alfabeto inteirinho?” Pág 95.


  “Passarinha” foi inspirado em um fato ocorrido em 2007 em uma Universidade da Virgínia nos Estados Unidos. Um atirador matou 32 pessoas e logo em seguida cometeu suicídio. A autora mora na Virginia e assim como toda a comunidade, ficou muito abalada com o ocorrido.
Kathryn se utilizou deste trágico acontecimento para construir uma trama repleta de sentimentalismo e cheia de emoções que vai comover até os mais insensíveis dos leitores.

Além de abordar este episódio que foi considerado o maior massacre da região, a autora também nos mostra como é viver com a síndrome de Asperger. (Síndrome de Asperger é um transtorno do espectro autista, diferencia-se do autismo clássico pelo portador ter fala compreensível).

Caitlin é a nossa protagonista, ela tem 10 anos de idade, mora com o pai, a mãe morreu de câncer há algum tempo. Recentemente Caitlin perdeu o irmão de 13 por conta de um tiroteio na escola em que ele estudava.

Caitlin sabe que Devon morreu e que ele não vai voltar, mas o seu modo de lidar com sentimentos de perda como este não é como o modo que nós lidamos. Ela tem dificuldade em entender porque seu pai chora tanto e porque as pessoas têm tanta necessidade em confortá-los.  Ela não tem consciência deste fato, mas Caitlin está praticamente por sua própria conta já que o pai mal tem forças para levantar da cama todos os dias. Isto tudo é muito novo para ela que estava habituada a uma certa rotina.


Devon era além de seu irmão, seu melhor e único amigo. Somente ele a entendia e lhe defendia quando preciso. Por conta do Asperger, Caitlin possui comportamentos considerados estranhos para a maioria das pessoas, ela é bastante agitada e tem uma peculiar mania de chupar o punho da blusa quando está nervosa.

Uma das melhores partes do livro é quando Caitlin está na companhia de sua terapeuta, a Sra. Brook. Ela é a orientadora da escola e se mostra uma pessoa bastante competente e não mede esforços para ajudar a menina a desenvolver suas habilidades sociais.

É impossível não se encantar com este livro. Apesar do fato de abordar alguns temas polêmicos e sérios, como o massacre na escola de Devon, a síndrome de Caitlin, a discriminação e o preconceito, tudo é tratado de forma bem sutil e delicada. O leitor percebe o quão injustas e impiedosas as pessoas podem ser com quem é diferente. Acredito que “Passarinha” devesse ser leitura obrigatória nas escolas, seria uma bela forma de ensinar algo aos pequenos, algo que possivelmente os pais não ensinarão.

O livro é lindo, a narrativa é um convite à leitura e a diagramação (a começar pela capa) está perfeita.

Eu simplesmente amei “Passarinha”.

9 comentários :

  1. Oi Van*
    Pela sua resenha este livro tem um tema forte e emocionante. Gostei da capa deste livro, nos faz refletir.

    Beijos*

    ResponderExcluir
  2. Olá Vanessa,

    Realmente a capa desse livro é muito bonita e a história parece muito boa, sua resenha me deixou curioso...parabéns...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Estou com este livro aqui e minhas mãos estão coçando para começar a lê-lo. Tenho visto resenhas lindas, incríveis e que tornam o livro ainda mais atrativo. <3

    Um beijão,
    Pronome Interrogativo.
    www.pronomeinterrogativo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oie Van
    esse livro parece ser bem emocionante, e eu amo livros assim. Sem contar que a capa é tão linda e singela.
    Bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Van!
    Esse livro é lindo, emocionante, inspirador \o/
    Leitura obrigatória!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. O problema de ler resenhas é que fico com vontade de comprar milhares de livros! Esse já foi pra listinha! Adoro livros com temas psicológicos, intensos... Ai, ai...

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  8. adorei a história e a sua resenha! quero muito ler!
    beijos, champagne supernova

    ResponderExcluir
  9. Estou mega interessada por esse livro desde que foi lançado.
    Adoro esses questionamentos psicológicos, as vezes até penso em cursar psicologia.
    Adorei sua resenha e fiquei mais interessada ainda.

    Beijos,
    http://www.segredosentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...