Divulgando: No Limite - Lançamento da Tordesilhas

Com extrema tensão narrativa e temática controversa, o premiado romance policial No limite chega ao Brasil pela Tordesilhas
Eleito o romance policial do ano de 2012 pelo International du Film Policier de Beaune e agraciado com o Trophée 813 em 2011, No limite, do francês Marin Ledun, foi inspirado no caso real da onda de suicídios da multinacional France Télécom, hoje Orange, entre 2008 e 2009, período em que mais de trinta funcionários se mataram.
A história é narrada por Carole Matthieu, médica do trabalho em uma empresa de telefonia. Diariamente dezenas de pessoas passam por seu consultório: esgotadas, deprimidas, esmagadas. Carole acredita que as metas inatingíveis, as regras inflexíveis, as demissões, as transferências repentinas e tantas outras imposições insensatas da empresa sejam as principais responsáveis pela deterioração mental e física de seus pacientes. Impotente diante desse cenário, a médica decide chamar a atenção pública para sua causa de uma maneira pouco convencional: assassinando seus pacientes de forma a reproduzir o efeito aniquilador do mundo do trabalho atual. 
A obra aborda a opressão que o atual sistema econômico impõe aos seus trabalhadores e discute até que ponto ações moralmente questionáveis são humanamente compreensíveis

Eleito o romance policial do ano de 2012 pelo International du Film Policier de Beaune e agraciado com o Trophée 813 em 2011, No limite, do francês Marin Ledun, foi inspirado no caso real da onda de suicídios da multinacional francesa France Télécom, hoje Orange, entre 2008 e 2009, período em que mais de trinta funcionários se mataram.

A história é narrada por Carole Matthieu, médica do trabalho em uma empresa de telefonia. Sua função é detectar e tratar problemas físicos e psicológicos dos funcionários do call center. Diariamente dezenas de pessoas passam por seu consultório: esgotadas, deprimidas, esmagadas. Carole acredita que as metas inatingíveis, as regras inflexíveis, as demissões, as transferências repentinas e tantas outras imposições insensatas da empresa sejam as principais responsáveis pela deterioração mental e física de seus pacientes.

Cansada de constantemente alertar seus superiores a respeito do número alarmante de tentativas de suicídio e distúrbios psíquicos de seus funcionários, Carole se vê em um impasse; a gerência não lhe dá ouvidos e insiste que tais “problemas” são assunto privado, casos isolados que nada têm a ver com a empresa. Impotente diante desse cenário, a médica decide chamar a atenção pública para sua causa de uma maneira pouco convencional: assassinando seus pacientes de forma a reproduzir o efeito aniquilador do mundo do trabalho atual.

Carole acredita que ao eliminar seus pacientes de maneira violenta tornaria visível o processo de sofrimento provocado pela ganância descontrolada das grandes corporações. Chocar e denunciar eram suas principais finalidades. Após o primeiro crime, porém, a médica já começa a sentir as consequências de seus atos: o vigia que a viu deixar a cena do crime, o envolvimento emocional com o detetive encarregado do caso e sua própria desorientação mental. Carole passa então a participar da investigação de seu próprio crime ao mesmo tempo em que calcula seus próximos passos.

Imprevisível e brutal, No limite combina uma temática fundada na esmagadora realidade vivida pelos trabalhadores a uma linguagem inventiva, da qual Carole é porta-voz. O vocabulário técnico da medicina dá um tom de frieza clínica que contrasta com a humanidade das contestações da médica e provoca reflexão. Sua atitude é de todo insensata? Situações extremas requerem atitudes extremas? Com desfecho inesperado e uma trama de grande suspense psicológico, No limite convida o leitor a se tornar cúmplice deste crime e a confrontar a nociva realidade das grandes corporações.

Sobre o autor
Marin Ledun nasceu em 1975, na França. PhD em ciências da informação, escreveu diversos ensaios e romances que abordam dilemas contemporâneos e suas consequências na sociedade. Como romancista, além de No limite publicou os também os policiaisDans le ventre des mères e La Guerre des Vanités, este ganhador do prêmio Mystère de la Critique 2011. Por No limite o autor recebeu o prêmio de romance policial do ano do International du Film Policier de Beaune, em 2012, e o Trophée 813, em 2011.

Sobre o Tordesilhas
Revisitando os clássicos com criatividade, lançando autores consagrados de tradições literárias pouco ou nada conhecidas por aqui, buscando novos talentos, disponibilizando literatura de entretenimento sem perder de vista a qualidade, o TORDESILHAS oferece um catálogo nada convencional e persegue o apuro na produção de seus livros, aparatando as edições, fixando textos com rigor, convidando especialistas e tradutores renomados. Seu compromisso é com a sensibilidade curiosa e investigativa.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...