Divergente por Clarissa Rachid:



Título: Divergente
Autora: Veronica Roth

Sinopse:

 “Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.
E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.”

Minha Opinião:

            Não é novidade para ninguém que segue o blog que eu sou apaixonada por distopia. Gosto deste gênero, principalmente, por nos fazer parar para pensar em grandes problemas políticos e socioculturais que atingem várias partes do mundo.
            Optei por fazer uma crítica geral do livro e não entrar no mérito da história, visto que muitas pessoas já falaram dele e já saiu até o filme.
            O livro Divergente tem uma dinâmica muito boa e a leitura é simples e rápida. A única coisa que não gostei em relação a diagramação do livro foi o tamanho dele em relação a quantidade de páginas. Não sei se vocês vão pensar o mesmo que eu, mas achei o livro de difícil manuseio. Devido ao fato de ser grosso e com a largura pequena eu acabei tendo que forçar a lombada mais do que gostaria na hora de ler;
            É impossível falar de Divergente sem fazer uma comparação com Jogos Vorazes. Eu sou uma grande fã dos dois e já li outros fãs de J.V dizerem que Divergente foi uma imitação. Realmente a base estrutural dos livros são parecidíssimos (Uma menina que completa tal idade e tem que se submeter a uma grande provação; o mundo dividido em grupos; enormes problemas políticos). Sim, eles são parecidos nesse aspecto, porém acaba ai. É a mesma coisa quando falamos dos livros de romance e seus triângulos amorosos.
            Como já disse antes, a leitura flui de maneira gostosa e viciante. A autora não deixa a história ficar entediante em nenhum momento, tem sempre alguma coisa acontecendo ou prestes a acontecer. Existe algumas partes que eu achei desnecessária e que realmente não deveriam estar no livro. Só serviram para “encher linguiça”.
            Como todo primeiro livro de uma trilogia, ele é uma introdução para a verdadeira história. É nele que nos são apresentados os personagens e suas vidas. E o seu final deixa um grande ponto de interrogação e uma curiosidade imensa para saber o que vai acontecer.

            Indico muito esse livro, realmente gostei muito dele. Não tome sua decisão de não ler o livro mediante declarações de fãs do Jogos Vorazes. Os dois livros são bons e compensam a leitura.


7 comentários :

  1. Oi, Clarissa! Também gostei bastante de Divergente e fiz resenha lá no blog. Virou um dos meus favoritos!

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
  2. quero muito ler esse livro
    http://descrevendonuvem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu vi o filme Divergente com um amigo e não gostei, mas mesmo assim quero muito os livros que devem ser bem melhor que o filme. Fiquei com tanta raiva que perdi a promoção do Submarino.

    http://talento-feminino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Clarissa. Realmente já vi as comparações entre Jogos Vorazes e Divergente, mas isso não me afeta em nada. Amo distopias e leria mesmo que fosse a mesma história contada de maneira diferente! kkkkk :D Louca para começar a leitura do meu exemplar. No meu não terei esse problema de manuseio, pois comprei em formato digital. Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Tenho bastante vontade em ler esse livro, acho que vou adorar a história!

    Beijos, Paradoxo Perfeito

    ResponderExcluir
  6. Eu li a trilogia e quase morri de decepção. O primeiro é realmente ótimo, mas o segundo fica meio chato e o terceiro então foi a maior decepção literária da minha vida. Já Jogos Vorazes eu amo incondicionalmente kkkkkkk

    Beijos. Gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  7. Olá Clarissa,


    Esse livro esta na minha lista de desejados, e acho que as pessoas gostam de comparar muito os livros e isso atrapalha, ótima resenha...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...