Villette - Charlotte Brontë - Editora Pedrazul:



Sinopse:

Numa Inglaterra rural, uma jovem vitoriana empobrecida, sem esperança e sem família, parte numa viagem incerta de navio com destino à França e acaba na cosmopolita Villette, num internato de meninas ricas dirigido por Madame Beck. Tímida, Lucy, que se achava feia e sem atrativos, com suas roupas estranhas e fora de moda, sentindo-se uma erética, vive situações difíceis no internato repleto de atraentes jovens burguesas. Inicialmente, como uma espécie de babá que ensinava inglês às filhas da diretora e, posteriormente, como professora de inglês, a sua inteligência e perspicácia são notadas por dois homens, doutor John e Monsieur Paul, mas também por Madame Beck. A obra, que é recheada de outras histórias, todas entrelaçadas entre si, traz a luta pelo amor de um homem e a perseguição cruel de uma mulher. Ficção ou realidade? Charlotte Brontë, intencionalmente, retratou com precisão o período em que viveu em Bruxelas, a saudade de casa, a solidão, rejeições, paixões conflituosas, perseguições, e, por que não, amizades; sofrimentos e alegrias, enredos primorosamente transformados em arte. Uma obra-prima, cuja aceitação e rejeição estão lado a lado. Nessa emaranhada trama, na qual passado, presente e futuro se misturam num drama com toques de realidade, personagens como o doutor John, lady Bretton, Miss de Bassompierre, Miss Ginevra Fanshawe, Coronel De Hamal e muitos outros estão interligados entre si de forma admirável. Baseado na sofrida vida de Charlotte Brontë, Villette é o retrato mais nítido do escritor que dramatiza a própria vida.

Minha Opinião:

O livro é datado de 1853 e foi o último romance publicado pela autora. Há quem afirme que é praticamente uma autobiografia da Charlotte (acredito ser mesmo). Em Villette temos a história de Lucy Snowe que depois de alguns percalços da vida acaba sozinha no mundo tendo que se virar como pode para sobreviver.
A história é narrada pela própria Lucy e se passa inicialmente na Inglaterra, na juventude da protagonista, logo após somos transportados para a França, mais precisamente para Villette - localidade que dá título ao livro - onde ela encontra trabalho como 'babá' das filhas da proprietária de uma escola para moças (Madame Beck).


Depois de um tempo como babá, Lucy é 'promovida' à professora de inglês nesta mesma escola, mas ela não é bem quista no local, nem mesmo a proprietária a aceita bem, suas colegas de trabalho também não, até mesmo um professor e parente de Madame Beck demonstra ter muito implicância gratuita com Lucy, este é Monsieur Paul que mais adiante vem a ser um dos personagens mais significativos na vida da protagonista.
Além destes personagens, temos também as essenciais presenças da madrinha de Lucy, o filho desta, o jovem Bretton e uma mocinha alguns anos mais jovem que Lucy, a simpática Polly que também possui uma relação próxima com a Sra. Bretton e seu filho.
Nada pode ser comparado à 'flores' na vida de Lucy, pelo contrário, ela teve uma infância feliz e saudável, mas foi aos poucos perdendo as pessoas com quem tinha convivência e afinidades e foi ficando cada vez mais sozinha, até não restar mais ninguém e ela arriscar sair pelo mundo e buscar sua independência.


A sequência de mortes entre seus entes queridos a deixou seca, apática e sem brilho, porém, ainda assim ela se mostra uma pessoa guerreira e batalhadora que não admite entregar os pontos e mesmo numa época em que tudo era muito mais difícil para as mulheres, ela não desanima frente aos obstáculos e se mostra sempre capaz de tudo. Não poderia de jeito nenhum ser classificada como uma pessoa fraca. Por vezes, ela era confundida com uma pessoa insensível e impenetrável, mas tudo não passava de fachada para se proteger das injustiças da vida e das possíveis desilusões. Seu modo franco e direto de falar e de se expressar angariava alguns desafetos por onde passava, pessoas que não a compreendiam e que esperavam dela algo que Lucy não queria ser e nem fazer.
Grande parte da trama é baseada na sua trajetória de vida, desde a juventude (adolescência) até a fase adulta, acompanhando mais de perto esta última em todos seus detalhes, principalmente no que diz respeito ao seu coração.


Há quem compare este livro ao 'Jane Eyre', também escrito pela Charlotte. Eu não posso fazer esta comparação pois, não li o referido livro, apenas assisti ao filme que por sinal é belíssimo, porém, mesmo tendo como base apenas o filme, arrisco dizer que Jane Eyre é uma história de amor e Villette uma história de vida. Este último, tem como embasamento as lutas internas e externas da protagonista em vista de seus sofrimentos e angústias, passando por momentos de quase alegria e ilusão. Retrata a vida de uma mulher simples que busca seu lugar ao sol sem pisar em ninguém, apenas fazendo o seu melhor e sendo sempre muito justa e sincera com quem for preciso.
Villette é um livro muito refinado, elegante e carregado de sentimentos, escrito de forma bastante clara e direta, sem os costumeiros floreios da literatura clássica. São 593 páginas recheadas de palavras que tocam nosso coração de tão sensíveis que foram escritas, lembrando claro que se trata de uma biografia e que exatamente por este motivo é que a história nos parece tão especial!

Sem dúvida uma das melhores leituras do ano!!!



                                                   http://www.pedrazuleditora.com.br/




10 comentários :

  1. Oi!
    Esses dias eu andei lendo resenhas de Jane Eyre e O Feitiço, e fiquei bem curiosa. Agora vc atiçou mais ainda minha curiosidade sobre a autora, pois infelizmente ainda não li nada dela =/
    Um abraço,
    Camila
    docelalande.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. E o chimarrão na foto???? *_* hahahahah Fiquei interessadíssima, quero demais ler! Não li nada dela ainda.

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
  3. Que resenha mais linda, Van!
    Estou louca para fazer a leitura desde que vi o lançamento. Tenho um fraco pelas irmãs Bronte e minha curiosidade por Vilette está a mil. Certeza que vou cair de amores por ele. <3
    E preciso comentar: as fotos ficaram lindas! A primeira, com o chimarrão, tá perfeita! Deu até vontade de experimentar. rs
    Beijocas
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  4. Oláa!!
    Nunca li nada da autora, e já ouvi falar de Charlotte, mas confesso que não me chamou tanto a atenção quanto esse <3.<3.
    Parece realmente lindo e entrou para a lista de "melhores do ano" o que significa que muito provavelmente vale a pena, haha.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. OI Van
    Gosto muito de livro do gênero, acredito que irei gostar deste. Adorei as figuras.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. oi ^^
    Eu nunca li nada da autora, mas já ouvi falar dela! Fiquei muito curiosa pois adoro coisas de época, sem falar na possibilidade desse livro ser na realidade uma autobiografia!
    obrigada pelos elogios ao layout novo, deu mto trab encontrar um q combinasse! kkkk
    tem postagem nova no meu blog, te espero por la!
    Dudi

    ResponderExcluir
  7. Estou vendo algumas blogueiras falando do livro e da autora que escreve maravilhosamente bem e usa dados históricos que eu adoro muito. Adoro leitura clássica e acredito que gostaria de ler este estilo.

    Beijos

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas gostei bastante da sua resenha e principalmente das fotos. Conhecer um pouco mais sobre histórias de vida é uma grande dádiva. A capa é lindaaa...quero ler.
    Beijos!
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  9. Olá, eu tenho um blog sobre as escritoras inglesas dos séculos XVII, XVIII, XIX e XX e traduzo biografias que não existe em português. Publico resenhas de colegas de outros blogs e matérias sobre essas escritoras. Uma espécie de coletânea do que há por aqui sobre minhas ídalas. Gostei muito da sua resenha e gostaria de publicá-la também.
    Meu blog: umtetotodoseu.com
    Dá uma espiadinha.

    ResponderExcluir
  10. Olá Vanessa,

    Não li nada da autora mas tenho muita vontade, esse livro já vai para a minha lista, sua resenha me deixou curioso demais...parabéns....abraço.


    devoradordeletras.blogspot.com.br


    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...