Filhos da Senzala - Silvânia Dias - Editora Schoba:


Sinopse:

Ele era branco, jovem e livre. Ela, uma belíssima parda, provocante e sedutora que nasceu escrava na Fazenda Cantareira, de propriedade do temido e impiedoso Capitão Bartolomeu Moutinho Esteves. Por intenso amor a ela, o ingênuo rapaz vendeu 12 anos de sua existência ao diabólico fazendeiro e mergulhou no abismo sombrio e brutal do cativeiro, tornando-se o principal personagem de um sórdido drama.

Minha Opinião:

Este é um daqueles livros que podem ser considerados como "amplo", digo isto pois, não é focado apenas na história do personagem principal Francisco, vai bem além, a nos apresenta a vida em família de cada um dos personagens que compõem esta trama. Um bom exemplo disto é o fato de o livro iniciar contando sobre dois funerais, o primeiro de uma senhora -Ana Leocádia - que vem a ser a mãe de Francisco, e o outro funeral é de um conhecido capitão da região que passou a vida na também famosa Fazenda dos Suplícios, local tido como assombrado.



Ana Leocádia foi uma mulher muito amada em vida por seu marido e os dois filhos, deixando uma dor profunda nos corações de quem a conheceu. O filho Francisco, por não saber como lidar com a falta repentina da mãe que partiu sem estar aparentemente doente, decide sair sem rumo pelo mundo sem intenção de retornar ao lar em que viveu desde a infância e, é nas andanças da vida que ele conhece o tropeiro Augusto Campos e através dele, vai parar na Fazenda Cantareira pertencente ao temido Capitão Bartolomeu Moutinho Esteves.



 É nesta fazenda que Francisco encontrará Eugênia, aquela que será o grande amor da sua vida, a sua esposa e mãe de seus filhos. É por Eugênia que Francisco abrirá mão de sua liberdade e passará a ser escravo por 12 longos anos na Fazenda Cantareira. Isto ocorre pelo fato de, após muito insistir, o Capitão permitir o casamento entre Francisco e escrava Eugênia, prometendo carta de alforria a esta. Em tese, depois de cumprido o prazo de 12 anos, o casal poderia ir embora da fazenda e viverem suas vidas como pessoas livres mas, logicamente que vindo do Capitão Bartolomeu, as coisas não seriam assim tão simples e muitos percalços e sofrimentos surgiriam ainda até que enfim eles tivessem seu descanso merecido após tanta luta banhada a dor e lágrimas.



Entre um relato e outro acerca de Francisco e Eugênia, a autora nos conta quem é o Capitão Bartolomeu, sua história de família, incluindo pais e irmãs e também sua esposa Custódia e  as condições em que ocorreu o casamento de ambos, o amor que ela sentia pelo marido e a total falta de interesse que ele tinha por ela.



O Capitão Bartolomeu Moutinho Esteves nunca foi um homem digno e, colecionava desavenças desde a juventude, nem mesmo com a própria família possuía uma boa relação. Isto só veio a se agravar com o tempo e cada vez mais ele tornava-se o odiado homem que foi até o dia de sua morte.



A narrativa do livro é deliciosamente fluida do início ao fim, com um ritmo que prende o leitor e, ligações entre um núcleo e outro que nos auxiliam na boa compreensão da trama. A história é toda casadinha e muito bem elaborada. O livro possui fatos tristes mas, também apresenta momentos de realizações. Em suma, é uma trama tocante e que choca o leitor - não poderia ser diferente - frente aos horrores cometidos aos seres humanos no período da escravidão. É impossível não se emocionar. Senti o tempo todo como se estivesse sentada ao lado da minha avó com ela contado uma história enriquecida com detalhes.



6 comentários :

  1. que trama incrível, e que romance mais triste ;~~
    não conhecia este livro, e apesar de não fazer muito o meu estilo de leitura, parece ser uma ótima trama. fiquei curiosa, principalmente para saber como o casal conseguirá sair dessa

    ResponderExcluir
  2. Oi Van
    Gostei muito do tema do livro, parece ser muito bom.
    Faz tempo que não leio um livro assim.
    Adorei as fotos.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde! Ficou muito boa a sua resenha e as imagens. Li o livro recentemente, ele me fez viajar no tempo... a autora teve muito cuidado ao escolher as palavras que retrataram bem a época, me senti a vontade lendo, como se estivesse deitado no colo da minha avó... Adorei a história, e sinceramente seus vários personagens dariam uma ótima mini série da tv.
    Walbert
    Parabéns pelo seu trabalho, sabemos o quanto é difícil a divulgação de novos trabalhos, e é graças a dedicação de blogueiros iguais a você que livros chegam ao conhecimento de vários leitores.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não conhecia o livro, mas gostei bastante do tema.
    Não sei se conseguiria ler de uma vez só pois parece ter cenas marcantes né? Mas parece ser lindo pela sua resenha!
    Parabéns!!

    Beijos, Bá.
    http://cafecomlivrosblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Van!
    Mesmo com alguns fatos tristes, a história deve ser linda \o/
    Bjks!

    ResponderExcluir
  6. Oi Van. Adorei a resenha. Desde que bati o olho na capa desse livro estou o querendo. Amo esses romances históricos, ainda mais quando misturam esses temas que dão o que falar como a escravidão. Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...