Resenha: Uma Vida para Sempre - Simone Taietti


Sinopse:

Ethel diz estar morrendo. Contudo, não afirma isso apenas em razão de sua doença. Talvez a única certeza de nossa existência seja a morte, o fato de que ela chega para todos. Mas nem por isso deixa de ser a maior incógnita da vida.
Em um hospital, em meio à dor das histórias dos pacientes, Ethel encontrou amigos. Entre passeios em cemitérios, frequentando velórios e enterros de estranhos, ela tenta preparar a si e aqueles que ama, para o que parece estar ali tão próximo, o fim. Entretanto, não esperava enfrentar algumas surpresas que a fizessem duvidar de tal preparação.
As estatísticas ruins, a inexorável passagem do tempo. Onde reside a lógica disso que nos arranca pedaços, da súbita inexistência do que outrora era vívido e pulsante? Um corpo que jaz. Palavras que se perdem. A finitude de tudo o que é tão belo talvez seja a maior dor do mundo.
Uma vida para sempre é um compilado de desejos, pensamentos e dias.
Quanto dura o para sempre?
Ethel descobriu.


Opinião:

“ – Todos gostariam de ser Deus ao menos algumas horas uma vez na vida. Alguns para matar pessoas que não julgam dignas, outros para devolver a vida a alguém. Enquanto os mais peculiares fariam chover queijo.” Pág 122.

Eu poderia resumir este livro numa única frase: Colocou no chinelo o autor verde aquele!!!! Mas como resumir um livro como este em apenas uma frase? Não tem como, é preciso falar muito sobre esta história perfeitamente perfeita!

"Uma Vida para Sempre" entrou facilmente na minha seleta lista de favoritos. Já nas suas primeiras páginas eu me rendi à escrita da autora que é muito cativante e prende o leitor, todo tempo eu ficava com medo de que em algum momento eu fosse me decepcionar e acabar desestimulada com a leitura (as vezes acontece quando me apego muito rápido à uma história), mas isto nuuuunca aconteceu com este livro, pelo contrário, quanto mais eu lia, mais eu queria ler...

Aqui temos como protagonista a jovem Ethel que foi diagnosticada ainda muito nova com CIPA - Insensibilidade congênita à dor com Anidrose. O que significa esta sigla? Significa que ela é incapaz de sentir dor e de suar. Ou seja, ela não percebe quando acaba se machucando por um motivo ou outro e não pode ficar exposta ao sol ou ao frio, seu corpo não processa a temperatura e ela pode facilmente se queimar ou congelar e morrer em pouco tempo. Todos os cuidados no seu dia a dia não são suficientes para mantê-la fora de perigo e sua mãe acaba por sufocá-la com tanta super proteção que na sua opinião é muito exagerada. Ethel mora apenas com sua mãe - Professora Universitária viúva. O pai morreu quando a menina tinha apenas 08 anos de idade.
Ethel está hoje com 17 anos e segundo suas constantes pesquisas na internet, seu tempo de vida é considerado relativamente curto. Ela não sabe porque tem CIPA pois, foi adotada quando era um bebê recém - nascido e nunca soube quem são seus pais verdadeiros. Na verdade nuca quis saber pois, ama os pais que lhe adotaram e que também sempre lhe amaram acima de tudo.
Seu primeiro contato com a morte foi com a partida do pai porém, desde então ela exerce uma fixação pelo assunto, tanto que costuma frequentar velórios e enterros de estranhos. Ethel acredita que isto pode servir como uma preparação para o seu próprio funeral.

“ É engraçado observar os desejos, aquilo que em determinado momento representa a realização. Engraçado mesmo é perceber que o que não tem qualquer valor para alguns, representa simplesmente tudo para outros.” Pág 179.

Ethel tem uma grande amiga de infância, a Catarina, mas por vários motivos, elas acabaram por se distanciar e seguirem rumos diferentes, porém, o carinho que sempre existiu entre elas se manteve e graças a ele as amigas voltam a conviver no decorrer da trama. Além de Catarina, Ethel mantém um carinho enorme por alguns pacientes do mesmo hospital em que ela precisa frequentar semanalmente para exames e fisioterapia de rotina. Entre estes amigos está Max e Gertrud. Ela, uma senhora de 81 anos que tem pouco tempo de vida, mas não se deixa vencer, leva a vida da melhor forma possível e com alegria, o carinho entre ela e Ethel é recíproco apesar da diferença de idade. Max era um menino de 08 anos que acabou falecendo, deixando Ethel muito abalada. Ela então decide visitar o quarto que o amigo costumava ficar quando estava no hospital e é lá que ela conhece Vitor, que entrou furtivamente no local parecendo estar se escondendo de alguém.


Vitor é muito bonito, tem 19 anos e está sempre de bem com a vida, aparentemente. Na verdade, no decorrer da trama, descobrimos que ele está em tratamento para Leucemia e frequenta o mesmo hospital que Ethel.

“É por essas e outras que sempre defendo a importância de se olhar as coisas de vários ângulos. Mesmo que um não expresse nada, outro pode te surpreender.” Pág 41.

Os dois rapidamente tornam-se amigos e descobrem muitas coisas em comum, gostos parecidos. Ethel passa a visitá-lo no hospital e eles rapidamente estabelecem uma linda ligação que a cada dia que passa se fortalece mais. Não demora e eles se descobrem apaixonados e vivendo novas experiências juntos, aproveitando o tempo que se mostra cada vez mais implacável e sem piedade.
Não há tempo a perder!
“Sempre fugimos da normalidade, mas só até o exato ponto em que percebemos que a normalidade provavelmente está atrelada aos melhores momentos de nossas vidas. Isso me lembra a pesarosa expressão ‘Eu era feliz e não sabia’.” Pág 48.

Muita coisa acontece entre o meio e o fim da história. A narrativa é emocionante, por vezes bastante engraçada, e repleta de partes reflexivas que levam o leitor a refletir sobre a sua própria vida e sobre o que faz de seu dia a dia, afinal, nunca se sabe o dia de amanhã.
Marquei inúmeros quotes neste livro e precisei selecionar apenas alguns para compor esta resenha, mas tenho certeza de que através destes vocês poderão ter uma boa ideia do quanto o livro é tocante e sensível.

“ E atire a primeira pedra quem nunca tentou se agarrar a uma ilusão para conseguir respirar quando na iminência de uma realidade muito mais dura e fria. Sabemos exatamente o que vai acontecer, apenas não sabemos como. E é assim que seguimos dia após dia.” Pág 266.

Impressionante o talento desta autora tão jovem e que já na sua primeira obra consegue levar o leitor às lágrimas. O que dizer do final da trama? De tirar o fôlego! De desidratar qualquer um de tanto chorar!!!

P-E-R-F-E-I-T-O!


Conheça mais sobre a autora e sua obra:






22 comentários :

  1. Eu to apaixonado por esse livro e essa capa desde a primeira vez que vi... Estou ansioso para o meu livro chegar logo. Sua resenha só me deixou mais ansioso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza de que você vai adorar. Depois venha me contar.

      Bj

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?
    Fechei parceria com esta escritora e estou super ansiosa para o livro chegar, esta capa é linda demais e a sinopse me deixou bem curiosa, sua resenha mais ainda. Parabéns pela resenha está super elaborada.
    Beijos.
    http://leit0res.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu pudesse indicava para todo mundo este livro!!! É muito perfeito.

      Bj

      Excluir
  3. Confesso que não dava muito pelo livro por causa da capa, mas depois de ler a sua resenha minha visão sobre a obra mudou drasticamente.
    Ethel parece ser incrível. Vou querer conferir a obra.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de fevereiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu aconselho a leitura, tenho certeza de que vai se surpreender.

      Bj

      Excluir
  4. Van, esse livro parece ser super!
    E sim, não consegui achar um adjetivo mais qualificado após ler a sua resenha. Quero conferir essa história sim, mas já sinto que como sou "manteiga derretida" vou morrer de chorar. :~
    Linda resenha!

    beijo,
    Mi
    http://inteiramentediva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não posso mentir, chorei sim, hehe. É lindo Mi, se tiver a oportunidade leia viu.

      Beijão

      Excluir
  5. Pra começar, adorei o teu resumo do livro, "escritor verde aquele", ri demais hahahahaha Eu não preciso dizer que o livro me chamou atenção, porque chamaria de qualquer um. Confesso que não conhecer a doença foi um fator a mais para o meu interesse, mas a forma como tu resenhou e descreveu a trama e a escrita da autora foi definitivo: eu preciso ler esse livro pra ontem. Vou colocar na lista, e muito obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a mais pura verdade Patrini, colocou no chinelo aquele nosso amiguinho famoso, hehe.

      Bjks

      Excluir
    2. Achei tua espontaneidade hilária, Vanessa hahahaha Beijos!

      Excluir
  6. Oi.
    Nunca ouvi falar desse livro e já gostei de cara da capa, que apesar de ser simples me chamou a atenção.
    Amei a resenha, achei engraçado a comparação com o verde aquele hehe e achei muito interessante o tema do livro. Parece ser uma história muito bonita e fiquei bastante interessada, quero ler logo. Já anotei no meu caderninho de desejado e com certeza na próxima compra que eu fizer ele vai vir para casa.
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compre mesmo, você não vai se arrepender viu.

      Bjkss

      Excluir
  7. Oi Van!
    Gostei da indicação, vou deixar anotado aqui \o/
    Bjks!

    ResponderExcluir
  8. Oie,
    Não conhecia o livro e nem a autora, mas já imagino o quão bom é o livro, afinal, para ter feito com que você se apaixonasse tanto tem que ser maravilhoso. Só não gostei da parte do desidratar haha, sou muito chorona e quando o livro vem com essa recomendação sei que irei morrer de chorar rsrs. Dica mais que anotada.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  9. Oi, Vanessa.

    Achei muito linda a história, muito tocante, mas acho que eu não teria coragem de ler, rs. Esse é o tipo de livro que me faz secar de tanto chorar e me deixa depressiva por semanas. Não é legal, kkkk. Mesmo assim vou anotar o nome, vai que um dia me dê vontade de ler algo que me faça chorar. Esse é um bom candidato.

    Beijo! ;*

    ResponderExcluir
  10. Caramba, a tua resenha é tão, digamos que, apaixonada ! Amei... deu vontade de ler esse livro :)

    Beijo !

    | O Blog Que Não é Blog |

    | Sorteios Na Web |

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu já tinha visto e pedido este livro na Saraiva porém ele não chegou aqui em ksa e depois disto acabei fazendo a troca por outro e hoje vc me fez lembrar este lindo vou ver se encontro de novo para pedir,pois sua resenha me fez desejá lo novamente :)
    bj

    ResponderExcluir
  12. Olá Vanessa,


    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui no seu blog, parece muito bom e sua resenha me deixou bem curioso, vi que gostou demais, isso é muito bom, ótima dica....abraço.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Van!
    Achei o enredo bem emocionante, me parece que a protagonista consegue envolver o leitor com sua personalidade obstinada. E como as experiências passadas através do livro podem nos fazer bem.
    Vi seu encantamento pelo livro e com certeza pretendo fazer leitura dele.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  14. Adorei sua resenha, parebens.

    ja te sigo, se quiser dar uma olhadinha no meu blog vou amar, beijos

    www.amoliteraturaa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...