A Renúncia - José Garcia Costa - Chiado Editora:


Sinopse:

Acabado de ordenar, Joaquim é colocado na Freguesia da Trindade nos confins da serra para substituir o falecido Padre João.
A primeira paróquia, a primeira missa e o primeiro contacto com os fiéis marcam o começo de uma nova vida.
Cedo se apercebe que algum património da Igreja corre perigo de mudar de mãos e inventa uma solução com a ajuda do Luís, sacristão, que viria a ser o seu principal colaborador na Igreja e na comunidade. Subitamente dá-se conta de que além de Padre é também um homem sujeito aos sentimentos mundanos e trava uma luta titânica entre o seu dever como padre e o seu sonho de infância que era constituir uma família.
Mas será que consegue alterar o rumo da sua vida sem evitar uma tragédia?


Opinião:

São 54 capítulos distribuidos em 483 páginas onde temos a linda história de um jovem padre açoriano que já na sua primeira experiência como 'enviado de Deus' se depara com o maior obstáculo que para ele poderia haver, o inesperado amor por uma linda moça que conheceu na freguesia onde foi trabalhar.
Maria do Rosário é a catequista da paróquia e como tal, possui contato assíduo com o padre Joaquim, ou seja, constantemente o procura para resolver assuntos sobre a catequese e comunidade em geral. Esta aproximação entre os dois acaba resultando em um sentimento mútuo, um sentimento que ao mesmo tempo em que os envergonha, lhes dá um sentido para a vida já que, ele nunca esteve certo sobre sua vocação e ela passou por exepriências traumáticas em sua curta vida.
Joaquim, de origem muito pobre, morava no campo com os pais e o irmão e levava uma vida extremamente simples até o dia em que ainda na infância, os pais lhe procuraram para conversar sobre seus estudos e seu futuro. Joaquim ouviu deles que, se quisesse continuar estudando, a única forma disto acontecer seria ingressando para o seminário pois, era a única maneira de poderem lhe ajudar financeiramente. Depois de muito pensar na proposta e, além de gostar de estudar, ter o sonho de ser alguém na vida, deu a resposta que os pais tanto queriam ouvrir, aceitou ir para o seminário, mesmo sabendo que poderia não ser esta a sua verdadeira vocação, afinal, Joaquim sonhava em constituir família casando e tendo seus próprios filhos.


Joaquim foi com o coração aberto inciar seus estudos e preparos para a vida na igreja e muito se esforçou para orgulhar os pais e todos que lhe incentivaram, jurou lealdade a Deus e prometeu responsabilidade na jornada porém, assim que conheceu Maria do Rosário soube que a tarefa seria árdua e o caminho mais difícil do que sempre imaginou.
O livro é rico em detalhes e emocionante da primeira à última página. Trata de um assunto bastante polêmico, mas a forma como o autor se utilizou das palavras é quase poética, a escrita é delicada e sensível e você se percebe totalmente absorvida pela história, me lembrou em alguns pontos (principalmente por conta do romance) de "Pássaros Feridos" da autora Collen McCullough publicado em 1977.
Enfim, muito mais que um simples mas complicado romance, temos aqui um livro feito para pensar e repensar, principalmente nas regras impostas e tão cobradas pela sociedade. Achei perfeito e recomendo!


Sobre o autor:

José S. Garcia Costa nasceu a 20 de dezembro de 1959 na ciudade da horta, Ilha do Faial, Açores.Por razões familiares, com nove meses de idade, passa a residir no mosteiro, pequena freguesia  rural na Iiha das Flores, onde a mãe, professora primária lhe ensina as primeiras letras , com cinco anos já lê e frequenta a biblioteca itinerante Calouste Gulbenkian.Mantém, até hoje, o gosto pela leitura que cultiva quase compulsivamente. Depois de uma passagem, como emigrante, pelo Canadá inicia os seus estudos na Ilha das Flores e depois na Ilha do Faial onde termina em 1979 o curso complementar dos liceus.Um pequeno ensaio como professor de Português e Inglês antecedeu o percurso que mantém na banca (CGD) desde 1981. Como bancário passou por agências em Santa Cruz das Flores, Horta (Faial) e, presentemente, na Madalena do Pico.Colabora, desde a sua fundação, com uma crónica quinzenal no semanário Jornal do Pico e passou por uma pequena experiência editorial com um conto "Mero A Caso" que publicou em 1981. "A Renúncia" é o seu primeiro romance.  

Para comprar: 






6 comentários :

  1. A história de ser muito bacada! Adorei a capa. Realmente é um assunto polemico, nunca li nenhum livro que contasse um romance com um padre.
    Bela resenha!

    Beijos!

    www.lindaestante,com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Van!
    Não conhecia esse livro :O
    Vou deixar anotado aqui para conhecer mais sobre ele \o/
    Bjks!

    ResponderExcluir
  3. Puxa,adoro histórias com temas polêmicos, romances proibidos, só por este porém jpa fiquei com vontade de ler a trama. A capa é linda.

    Laura

    ResponderExcluir
  4. Van querida adorei a resenha e as fotos, parabéns.
    Esse livro me lembrou o Crime do padre Amaro, já leu? É ótimo, então sem dúvida este que eu ainda não conhecia me chamou a atenção, espero poder ler também.

    Beijos e até mais linda.
    http://cabinedeleitura1.blogspot.com.br/2015/04/resenha-uma-vida-para-sempre.html

    ResponderExcluir
  5. Nossa que livro interessante né? Foge um pouco daquele romance que a gente ta acostumada ver por aí. Gostei bastante da capa também e sua resenha me deixou bem curiosa em ler essa obra.

    Beijos,
    http://www.girlbeinggeek.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Van!
    sofri muito assistindo Pássaros Feridos, e tenho certeza que me emocionarei muito ao ler esse livro que tem uma temática forte e bem polêmica.
    Gosto demais de romances e esse é bem diferenciado, gostaria de ler.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...