Festim das 12 Cadeiras - Elvis Delbagno - Editora Schoba:



Sinopse:

Festim das 12 cadeiras - Ao comprar um conjunto de 12 cadeiras russas para o jantar anual, um casal homossexual descobre um tesouro embaixo do estofado de uma delas. Com as contas bancárias transbordando, os milionários resolvem manter o tesouro na cadeira e doá-lo ao primeiro convidado que se sentar nela. No entanto, eles percebem que isso será um problema quando um dos convidados não comparece ao jantar.
Estruturando-se nas comédias de costumes, nos deparamos com uma crítica social de um humor ácido extravasante dos diálogos preconceituosos dos personagens mais bizarros que poderiam surgir numa sociedade cheia de interesses.
Narrado de forma corrida como um roteiro cinematográfico e com diversas referências à cultura popular, o autor traça uma paródia ao clássico conto russo 12 cadeiras, de Ilf and Petrov, e ao filme Festim Diabólico, de Alfred Hitchcock.


Opinião:

     Em primeiro lugar, gostaria de parabenizar a Editora Schoba pela excelente diagramação neste livro, estão mesmo de parabéns, a capa é linda e a revisão está muito boa, sem dúvida um dos livros mais lindos da minha estante.

     'Festim das 12 Cadeiras' inicia com Laerte e Carlão recebendo a encomenda das 12 belíssimas cadeiras russas que compraram para o jantar anual que já é tradicional na mansão. Tratasse de um casal homossexual que gosta muito de ostentar, nada pode ser menos do que o melhor para eles e assim é que esperam que seja o tal jantar. 


     Assim que chegam as cadeiras, eles logo notam que em uma delas há um volume estranho, ao constatarem que trata-se um montante em dinheiro, resolvem fazer uma brincadeira com seus 10 convidados para que, aquele que sentar-se na cadeira premiada fique com todo o dinheiro pois, como o casal é muito rico, aquela quantia não fará diferença para eles. Estão muito entusiasmados com o evento.

     Porém, o que eles não contavam é que um dos convidados pudesse não comparecer ao jantar e pusesse a baixo os planos de se divertirem naquela noite.


"O mestre do suspense dizia que crimes perfeitos não existem, já que somos incapazes de ter o controle sobre os imprevistos que nos cercam. Laerte sabia que o não comparecimento de um dos convidados seria um problema grave". - Pág. 53

     E agora, como lidar com a situação inusitada?

     Depois de apresentado a ideia central da brincadeira no jantar, o autor nos apresenta um por um dos convidados, cada um com suas particularidades e nós podemos fazer uma ideia do que iria ocorrer no jantar pois, são todos únicos, figuras raras, hehe. Laerte e Carlão são os personagens principais e só eles já rendiam uma boa história pois, são dois malucos. O jantar acaba saindo mais para o final do livro, portanto, temos que segurar a curiosidade quase até o final da leitura... é de roer as unhas.


     Antes de pegar o livro para ler eu já imaginava me deparar com uma obra totalmente diferente do que costumo ler no dia a dia, já li alguns outros neste mesmo estilo e confesso que gosto deste humor 'despudorado', 'desbocado', sem limites e alheio a qualquer tipo de julgamento. Os personagens desta trama são pessoas ímpares, sem papas na língua, falam o que pensam e sem se importar com o que vão falar. Gosto de pessoas assim, diretas e sinceras.


     O livro faz boas referências à críticas sociais, coisas bem atuais e que são bastante discutidas no dia a dia. O autor possui um jeito todo seu de narrar a história, ele sabe que pode chocar o leitor mais desavisado e não se importa com isto, esta é mesmo a sua intenção (acredito eu). A narrativa é bem direta e de fácil compreensão, além de divertida.

     Nem tudo sai como planejamos, mas no fim das contas o destino sabe o faz... Preparem-se para um livro imprevisível!!!

Visitem a Editora Schoba:




6 comentários :

  1. Olá Vanessa,


    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, está bem curioso, parece cheio de mistérios, gosto de livros que abordam temas polêmicos, também gostei da capa....bjs.


    www.devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá Vanessa,
    É a primeira vez que ouvi falar sobre este livro. Acho que ele não faz o meu "tipo", mas quem sabe ainda não leio?
    http://quetal-carol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Van!
    Esta capa está maravilhosa mesmo. Pela sua resenha o livro parece ser bem diferente mesmo e uma premissa instigante, fiquei curiosa pela historia e pelo final.
    Adorei sua resenha e as fotos lindas como sempre.

    Super beijo

    ResponderExcluir
  4. Oinnn, que capa mais sensacional mesmooo. Deve ser uma das mais lindas da sua estante.
    Eu gosto de livros engraçados, mesmo com tons ácidos, gostaria de poder ler este livro, claro.

    Laura.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Van! Que linda! Fez até uma produção para as fotos do livro <3. Fico feliz que tenha conseguido pegar a essência da obra e se adaptar a esse humor ácido do autor. Beijos e até breve!

    ResponderExcluir
  6. Van!
    Andei lendo umas resenhas sobre o livro e gostei muito.
    Gosto desse humor mais despudorado e que faz críticas.
    “Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida.”(Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...