Soldier - Leal até o fim - Sam Angus - Edit. Novo Conceito:


Sinopse:

Soldier - Quando Tom Ryder é convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, não imagina o quanto o seu irmão mais novo, Stanley, sentirá sua falta. A única alegria do garoto são os filhotes de Rocket, a cadela premiada que é o orgulho da família. Porém, ao descobrir que Rocket teve filhotes mestiços, o pai de Stanley fica furioso e ameaça afogar os cãezinhos.
Inconformado e desejando reencontrar Tom, Stanley foge de casa. Mentindo a idade, consegue se alistar no exército britânico. Somente o amor incondicional pelos animais será capaz de fazê-lo sobreviver à brutalidade e à frieza dos campos de batalha. Uma prova de que a inocência e a sensibilidade podem ser mais poderosas do que a guerra.

SOLDIER: Leal até o fim é um livro emocionante e intenso, recomendado para leitores de todas as idades, especialmente para os apaixonados por cães.


Opinião:

Eu sou apaixonada por cachorros e simplesmente não resisto quando vejo um livro cujo personagem principal é este ser tão fofo, assim foi com Soldier que já me ganhou pela capa.

Outro porém que me chama muito a atenção em livros é quando estes passam-se ou retratam-se em fatos da Primeira Guerra, não que este tema me facine ou me alegre, não sei dizer bem, mas normalmente é um tema que me comove.

A leitura de Soldier foi bastante emocionante, principalmente por ser uma obra baseada em fatos reais. Este fiel cão fará jus ao título de melhor amigo do homem e irá demonstrar sua lealdade de uma forma emocionante.

Tom Ryder, aos 17 anos é chamado para lutar na guerra, em casa lhe esperando, ele deixa seu irmão mais novo, Stanley de 14 anos, e seu pai, Da. A mãe dos meninos é falecida e, desde a morte da esposa, Da amarga uma grave depressão, nem mesmo os filhos são capazes de lhe dar sentido à vida, somente Tom sabia como lidar com o pai.

A família possui Rocket, uma cadela de corrida treinada por Da e detentora de várias medalhas. O problema é que Rocket acaba escapando durante o cio e retorna para casa 'grávida'. Da fica furioso e avisa que não aceitará cães cruzados. Depois de um parto difícil, Rocket dá a luz a quatro filhotes, três cadelas e um macho branco acinzentado que Stanley dá o nome de Soldier. Porém, Da espera os filhotes crescerem um pouco e os dá aos ciganos para que cuidem deles, no entanto, estes não aceitam Soldier.

Stanley acredita que poderá ficar com o cão, porém, seu pai afirma que irá afogar o cachorro. Muito revoltado, Stanley decide fugir com Soldier, no entanto, na manhã seguinte, quando iria colocar seu plano em prática, descobre que o pai já saiu de casa com Soldier a tira colo. Stanley não vê outra saída a não ser realmente abandonar o pai e para isto, resolve se alistar no exército. A situação em casa chegou a um ponto que não há mais volta.

Stanley mente que tem 17 anos e é aceito no exército. O que ele não imaginava é que iria exercer a função de adestrador de cães. Stanley agarra a oportunidade pois, é a chance dele não só lidar com aquilo que mais ama, como também ir à Paris encontrar seu irmão Tom.

— O cão deve querer estar com você. Se ele quiser estar com você — estava dizendo Richardson —, então ele será leal, corajoso e honrado. Não só isso: ele vai ser impulsionado como se por uma espécie de magnetismo, atravessando em meio às bombas, através de furacões de fogo e de campos com tanques se deslocando, pelo desejo de estar com você. Se ele amar você, vai correr para casa, para você, mesmo através de nevascas de estilhaços de ferro. (pág. 73)

Stanley descobrirá precocemente as realidades de uma guerra, seus perigos, mas além de tudo, o orgulho que terá ao treinar um cão gigante chamado Bones. Bones acaba morrendo (como um herói) e, seu adestrador decide contar sua real idade e voltar para casa, no entanto, outro cão lhe é enviado. Pistol. Este, é um pobre cachorro traumatizado que não gosta da aproximação de praticamente ninguém. Pistol e Stanley são muito parecidos, ambos necessitam de amor e cuidados.

Enfim, o título do livro é uma espécie de spoiler pois, leva o leitor a imaginar e até mesmo esperar por um certo momento da leitura. O que eu posso dizer quanto a isto, é que a vida reservará mesmo uma emocionante surpresa á Stanley, quer dizer, ao leitor também. A obra é narrada em terceira pessoa e, apesar de tratar-se de uma ficção, é sim baseada em fatos que realmente ocorreram na guerra e isto faz com que o livro trone-se ainda mais tocante!
Preparem-se para fortes emoções!





10 comentários :

  1. Oi Van!
    Eu ainda não li o livro, mas li alguns comentários positivos sobre ele. Já fiquei animada \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  2. Realmente, esse livro é emocionante. Eu adorei essa leitura e super recomendo pois vale muito a pena.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu morro de amor por cachorros e acho que seria um livro ideal pra eu ler! Bem, mas nunca tinha lido nenhum livro que diz sobre cachorros, ou o amor que sentimos por ele. Nem mesmo tinha lido Marley e eu, é uma pena :/ Mas fiquei bem instigada por essa história, deve ser linda e apaixonante *-*
    vorazesleitoras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Van!
    Eu também amo cachorros, mas evito ver filmes e ler livros sobre eles porque sempre me emociono MUITO! Também me emociono com histórias passadas na guerra... Por isso não sei se leria esse livro, acho que iria chorar o livro inteiro.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  5. Minha amiga AMA cachorros tenho que comprar esse livro para ela. ótima resenha <3
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Vanessa! Tudo bem? Acho super fofos os livros que traz essa pegada dos animais, confesso que li somente um, o inesquecível "Marley e Eu", mas estou super curiosa para conferir o "Soldier". Imagino que por envolver a Primeira Guerra Mundial, o livro deve ser ainda mais emocionante do que imagino. A dica está anotada! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Opa! Livros que tratem de guerras e cachorros sempre são emocionantes, especialmente quando sabemos que são mesmo baseados em fatos reais.
    Eu acho que iria gostar de ler Soldier.

    Um abraço!

    >> Blog || >> FanPage

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Assim como você também gosto de livros que dão um foco aos animais e unir esse tema a guerra fica muito bom. Imagino a emoção presente no livro, queria muito ter solicitado o livro, mas infelizmente na época esqueci.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Pela sua resenha, pude perceber que esse livro é completamente diferente do que pensei que seria.
    Temas como as Guerras Mundiais sempre me chamam atenção,o que não vai ser diferente com esse livro quando eu lê-lo
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  10. Olá Vanessa,

    Esse livro está na minha lista de desejados, ainda mais porque eu tenho um border collie e a premissa também é muito boa, quero pra ontem...kkk....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...