(Resenha) Aquele Semestre Incrível - Glauco Lima Stauffenberg:


Sinopse:

Ela era uma estudante do terceiro ano e ele do primeiro. A escola era a mesma. Os colegas também. Ele quer ser jornalista.
Ela, advogada. Ele ama demais, mas ela só quer ter prazer.
Dois sentimentos diferentes que todos teimam em chamar de amor. Para ficarem juntos eles terão de enfrentar diversos desafios.
Será que estes jovens serão capazes de suportar as pancadas da vida?


Opinião:

     Pedro e Jeane são como água e vinho, Pedro a água e Jeane, claro, o vinho. Eles possuem dois anos de diferença, ela é mais velha e claramente mais experiente que Pedro. Os dois se conhecem logo após Pedro sair de sua cidade natal e vir morar na 'cidade grande', foi amor à primeira vista - da parte dele - já que Jeane namorava na época em que se conheceram. Aliás, ela nem chegou a terminar o namoro para engatar outro ao mesmo tempo com Pedro que estava encantado demais para perceber que sua amada não era uma pessoa tão correta assim, já que suas ações não condiziam com as de uma garota que se respeitasse e que respeitasse alguém.


     Assim que o namoro engrena, ele começa a receber mensagens anônimas dizendo para tomar cuidado e abrir o olho com Jeane, mas Pedro preferiu ignorar os fatos e manter o relacionamento pois, só tinha olhos para a menina e acreditava nos sentimentos dela.

     Jeane me pareceu ter uma vida bem liberal apesar de estar em fase de ensino médio (último ano), fuma e sai a qualquer hora do dia ou da noite, sua mãe não demonstra preocupação com suas atitudes, namora quem quer e como quer.


     Pedro não era totalmente inexperiente quando conheceu Jeane, apenas um pouco menos avançado por ser mais novo e vir de cidade pequena. Digamos que os papeis estejam um tanto trocados por aqui. Jeane age como a maioria dos garotos agem desde que o mundo é mundo, sem pensar nos sentimentos da pessoa com quem se envolve e Pedro, é a vítima, aquele que sofre por não ser correspondido.

     Quem disse que homem não sofre? Sofre sim, principalmente quando encontra pela frente alguém como Jeane, insensível e irresponsável. Mas, independentemente de ser homem ou mulher, é preciso ter um equilíbrio nas relações, saber lidar com a rejeição, com a perda, e principalmente não ser uma pessoa fria e insensível a ponto de não notar o mal que está fazendo ao outro...



     Enfim, este é sim um livro bem juvenil, já que nossos personagens principais estão na escola, mas ainda assim, traz em suas 92 páginas uma trama bem séria e cada vez mais presente nos nossos dias, considerando que as pessoas estão cada vez menos se importando com as demais e agindo por impulso. Este livro é uma prova que mesmo em tramas jovens, podemos repensar algumas coisas e avaliar outras. Gostei bastante da leitura que, pode ser feita em duas horinhas ou menos, dependendo do seu ritmo de leitura. Recomendo!

Visite:






               

4 comentários :

  1. Oi Van
    Gostei da trama, gosto de me aventurar de vez enquanto em um livro juvenil, e este parece ser bem interessante. Vou tentar entrar em contato com o autor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi van!
    Que livro diferente! Achei super interessante essa inversão de papeis, e concordo com você sobre existir um equilíbrio na relação. O minimo que deve existir é o respeito de um pelo outro \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Ainda estou abismada com a capa desse livro, a perna dela é completamente desproporcional ao resto do corpo O.o, nossa senhora. Mas enfim, tirando isso, confesso que a temática não me interessou muito.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...