O Francês - Daniel de Carvalho - Edit. Pandorga:



        Sinopse:

     Este romance conta uma incrível história de amor entre um francês e uma descendente de indígenas tupi-guarani. Esse grande amor é brutalmente interrompido para ressurgir com todas as forças depois de 272 anos.
       Uma parte desse caso de amor se passa no município de Carvalhos, no Estado de Minas Gerais, no ano de 2013. A outra parte se passa no Arraial dos Franceses, na Capitania de Minas Gerais, no século XVIII. (...)
       O “Mon Journal”, um estranho diário, desaparece misteriosamente no ano de 1741, no Arraial dos Franceses, para ser encontrado apenas no ano de 2013 em Carvalhos. Tal diário é o elo que esclarece a relação entre os dois casais de épocas tão distantes e tão diferentes.
       Há, ainda, um estranho ser que os acompanha durante todo o desenrolar da narrativa. Um ser não visível, mas que lhes causa grandes apreensões.



       Opinião:


    A primeira observação que gostaria de fazer é sobre a magnífica capa deste livro, foi ela a responsável pelo meu interesse inicial na obra, claro que logo após fui ler a sinopse e confirmei minha louca vontade em ler o livro, não havia como não querer lê-lo, uma capa perfeita combinada a uma sinopse instigante é tudo o que me chama atenção quando coloco os olhos em um livro.

     Já na primeira página pude perceber que minhas expectativas seriam totalmente alcançadas e até mesmo superadas. A narrativa do autor é extremamente simples e agradável, alem de que, nota-se que ele fez ampla pesquisa sobre os fatos e lugares aqui mencionados, ou seja, é um livro muito bem embasado e elaborado, com muitos fatos históricos sobre a colonização do nosso país, principalmente numa determinada região de Minas Gerais.

     Querem saber um pouco da trama de O Francês? Então vou matar a curiosidade de vocês: Jean é francês e vive no Brasil (São Paulo) desde seus 05 anos de idade, recém saído da faculdade, ainda está decidindo onde irá trabalhar, neste meio tempo aceita o convite do melhor amigo – Alaor - para passar uns dias no interior de Minas Gerais, na cidade de Carvalhos. Logo que chega na casa, conhece Karina, uma grande amiga da família, a atração é mútua, os dois sentem-se atraídos assim que um põe os olhos no outro.


     Não demora muito para que os familiares de Alaor percebam o clima entre os dois e, a irmã deste arruma uma maneira para que a dupla passe um tempo sozinha, ela dá a idéia de Karina apresentar seu povoado ao visitante, a idéia é imediatamente aceita por todos. Assim se sucede, Karina leva Jean ao seu povoado e imediações. Na casa desta, eles encontram um misterioso diário com aparência muito antiga que nunca antes havia sido visto na casa da moça, ela não sabe como aquele diário foi parar em sua biblioteca, nem mesmo sua avó sabia como ele teria chegado ali. Nunca haviam visto aquele livro intitulado “Mon Journal” escrito nada mais, nada menos do que 272 anos antes.

     A partir do momento em que eles decidem ler o diário, somos apresentados ao outro núcleo da trama, o casal Yara e Adrien com seus respectivos pais. Yara é filha de Índia com um Português. Adrien é francês e veio para o Brasil também com 05 anos, assim como Jean, aliás, Karina é descendente de índios, assim como Yara, são coincidências que à medida em que eles avançam na leitura do diário vão ficando cada vez fmais evidentes e impossíveis de negar que por algum motivo desconhecido o diário foi parar em suas mãos...

     Este diário é o elemento que liga o núcleo de meados de 1741 com o de 2013, o ponto chave da trama. Ele é que nos ajudará a desvendar o mistério que envolve os dois casais. Toda vez que Jean e Karina começam a leitura, sentem uma estranha presença e sensações inexplicáveis, é como se algo ou alguém estivesse lhes fazendo companhia enquanto eles estavam de posse do Mon Journal. O que será que tudo isto quer dizer? O que Jean e Karina possuem em comum com Adrien e Yara? Como duas histórias separadas por mais de dois séculos podem estar interligadas?

     Termino esta leitura completamente apaixonada pela narrativa do autor e pela beleza da trama que ele criou, cada ponta em seu lugar, tudo muito bem desenvolvido e bem casadinho, o livro é extremamente detalhado. O romance é um show à parte, os casais são lindos e sensíveis, suspirei tanto por Adrien e Yara quanto por Jean e Karina. Fico sem palavras para agradecer ao autor pelo envio do exemplar e nem consigo expressar o quanto amei esta história. Termino esta resenha recomendando de olhos fechados a leitura de O Francês!

8 comentários :

  1. Olá Vanessa,

    O autor escreve muito bem, possui um estilo único e as pesquisas que ele faz para desenvolver seus romances, realmente enriquecem muito. O Francês é um dos meus favoritos do autor!

    Beijos!

    http://www.viajenaleitura.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Vanessa!
    Passando para desejar um Feliz Natal e um 2016 incrível! =)

    Beijos, Pri
    vintage.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Vanessa! Não conhecia o livro e já fiquei encantada! Parece realmente uma história muito bonita. E essa coisa de diários antigos sempre me atraem em uma trama.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  4. Olá :)
    Não conhecia o livro nem o autora, mas a premissa e a capa estão de parabéns!
    Adorei!

    Beijos,
    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Van!
    Não conhecia esse livro e achei bem interessante essa trama, os casais devem ser maravilhosos durante a leitura, e deu para sentir a sua emoção com a resenha. Muito bom!
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Van,

    não conhecia o livro, mas saber que você gostou tanto me deixou com vontade de lê-lo! Gosto de livros que misturam um pouco de presente e passado e foi bom também saber que o autor conseguiu construir bem a trama! e achei a capa bem meiga, parece combinar perfeitamente com a história!

    Feliz Natal e um excelente Ano Novo!
    Beijos!
    Visite o Mademoiselle Loves Books!
    http://www.mademoisellelovesbooks.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Van!
    Deu pra perceber que você ficou muito encantada com a história. E parece ser uma história encantadora mesmo.
    Achei a capa muito lindao.
    Beijos
    Balaio de Babados | Participe da promoção Natal do Babado

    ResponderExcluir
  8. Amiga, em primeiro lugar, eu quero dizer que eu amei o seu sapinho vestido com roupinha de Natal! <3
    Em segundo lugar, eu amei a capa desse livro e o enredo, deve ser uma história encantadora mesmo!
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...