Novidades da Editora Pedrazul:

A Editora Pedrazul veio com tudo neste ano de 2016, vamos dar uma olhada nos lançamentos?



Cranford nos transporta para a vida interiorana em uma cidadezinha fictícia da Inglaterra do século XIX dominada pelas mulheres: solteironas ou viúvas que se esforçam para viver com dignidade, apesar dos parcos recursos financeiros. As aventuras e desventuras de personagens marcantes como a doce Miss Matty e a autoritária Mrs. Jekins são narradas de uma maneira dinâmica, ligeiramente cômica e muito envolvente. Personagens como o capitão Brown, um viúvo com duas filhas moças, que se mudam para o vilarejo gerando muita curiosidade e falatório. Lady Glenmire, o médico, Mr. Hoggins, e Mrs. Jamieson darão ao leitor uma boa dose de reflexão. Será que se pode amar mais de uma vez? E Mr. Holbrook, o que o destino reserva para ele? Cranford, portanto, é uma pequena sociedade cujo amor, o riso e a dor permeiam o dia a dia das pessoas. Amores antigos que batem à porta, mas o destino é quem dita seus finais. Em meio a tudo isso, o retorno do irmão desaparecido de Miss Matty, Mr. Peter, simbolizando o ideal da própria autora, cujo único irmão foi para a Índia e nunca mais voltou.



___________________________________


Shirley é a história da órfã Caroline Helstone e da herdeira Miss Keeldar. Caroline Helstone é uma tímida e doce órfã que vive com seu tio, o reverendo Mr. Helstone, em Briarfield, Yorkshire, interior da Inglaterra. Sua mãe há muito havia desaparecido e seu pai morrido. Os dias na lúgubre casa sacerdotal passam lentamente, mas Miss Helstone é feliz, pois certa encantadora casa de campo, próxima ao Moinho de Hollow, é seu paraíso terrestre. Num morador dessa cottage ela deposita toda sua expectativa de vida. Apaixonada platonicamente por seu primo, Miss Helstone sonha em se casar com ele, mas uma desilusão acontece e ela vê seu mundo ruir. Por outro lado, a vivaz Shirley Keeldar, herdeira de uma grande quantidade de terra e fortuna, mal entra em cena e se torna a mais atraente das mulheres de toda a região. Proprietária de muita terra, todos os homens elegíveis do município, assim que souberam de sua chegada e de sua fortuna, lhe propuseram casamento, mas a herdeira guarda um segredo. Charlotte Brontë, cujo talento reside em explorar o drama psicológico do amor proibido, da perda e da busca pela identidade, nos presenteia com este comovente romance de duas órfãs e a trajetória da família Gerard Moore que, justamente quando o leitor pensa que já descobriu toda a trama, a autora se torna imprevisível. Em Shirley, Charlotte desafia as convenções, explorando os limites da justiça social, ao mesmo tempo contando não uma, mas duas histórias de amor.



______________________________________


O único lugar em que Mr. Darcy poderia compartilhar seus sentimentos mais íntimos eram as páginas do seu diário. Dividido entre o senso de dever com o nome de sua aristocrática família e a paixão crescente pela plebeia Elizabeth Bennet, tudo o que esse jovem nobre podia fazer era lutar contra tal sentimento. Neto de conde por parte de mãe, Mr. Darcy possuía grande quantidade de terra, enorme receita com os inquilinos e uma grande riqueza herdada. O tamanho de sua propriedade e o seu status social lhe davam, inclusive, o direito de nomear o vigário da paróquia e faziam dele uma pessoa muito influente no condado de Derbyshire, na Inglaterra do início do século XIX. Disputado pelas damas da sociedade londrina, Mr. Darcy vive sua experiência sentimental singular a partir do encontro com Elizabeth em Meryton, pequena vila do condado de Hertfordshire, no interior do país. Embora naturalmente rígido e teimoso, demonstra que, no íntimo, também é um homem dedicado e carinhoso. O Diário de Mr. Darcy, portanto, apresenta a história do improvável namoro de Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy do ponto de vista dele. Esta graciosa continuação de Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, enfoca os conflitos de Mr. Darcy e as dificuldades do seu relutante relacionamento, da rejeição inicial à luta desesperada para conquistar o coração de Elizabeth. Orgulho e Preconceito tem inspirado um grande número de sequências nos dias de hoje, mas O Diário de Mr. Darcy é a mais bem-sucedida das que incidem sobre o rico e orgulhoso cavalheiro.

_________________________________________


No século XIX, em meio a Revolução Industrial, um amor em meio ao caos. Margaret Hale e Mr. Thornton. Após a morte de seus pais, Margaret está de partida para Londres com sua tia, Mrs Shaw, mas um livro precisa ser entregue a Mr. Thornton das fábricas Marlborough, uma recordação de Mr. Hale para seu mais querido pupilo. Na despedida, em frente à Mrs Thornton, Margaret entrega o livro ao industrial. Ele, numa tentativa desesperada de impedir sua partida, diz que também tem algo para ela e lhe entrega outro livro, dentro dele, uma nota escrita às pressas. Margaret olha o volume, cujo conteúdo narrava os movimentos mercantis e os negócios na Europa, mas o aceita. Uma carruagem pelas movimentadas ruas de Milton; um cavaleiro enfrenta a neve em busca de um coração que pertence a ele e a Milton; uma aparição apaixonada na estação; e o retorno a Helstone. A vida de John e Margaret Thornton contada por uma por uma bisneta do casal. Um coração para Milton traz de volta todos os ricos personagens de Margaret Hale (Norte e Sul), de Elizabeth Gaskell: Nicholas Higgins, Hannah Thornton, Henry Lennox e muitos outros num romance histórico de amor e esperança.

______________________________________


 http://www.pedrazuleditora.com.br/

1 comentários :

  1. Minha nossa, que capa mais linda a de Um Coração para Milton! Gostaria muito de ler também Shirley, sou fã das irmãs Brontë.

    Laura.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...