Blogagem Coletiva - Profundo e Intenso - Autora Robin York:



DEFINIÇÃO DO TERMO “REVENG PORN”: Fonte (JusBrasil)

"...A ampla utilização da internet, smartphones, tablets, webcams e das redes sociais por todos nós aliado à pouca reflexão das pessoas sobre as repercussões que podem advir da exposição de fotos e filmes íntimos, tem causado situações de grande constrangimento a alguns, havendo até mesmo relatos de suicídio.

É exatamente nesse contexto que temos verificado cada vez mais em nossa sociedade a prática do chamado revenge porn, ou pornografia da vingança, que é uma forma de violência moral (com cunho sexual) que envolve a publicação na internet (principalmente nas redes sociais) e distribuição com o auxilio da tecnologia (especialmente com smartphones), sem consentimento, de fotos e/ou vídeos de conteúdo sexual explícito ou com nudez. As vítimas quase sempre são mulheres e os agressores, quase sempre são ex-amantes, ex-namorados, ex-maridos ou pessoas que, de qualquer forma, tiveram algum relacionamento afetivo com a vítima, ainda que por curto espaço de tempo.

Os motivos que levam ao acontecimento destes problemas são vários, mas podemos mencionar: a) o fato das pessoas se permitem fotografar em momentos íntimos; b) o fato das pessoas não compreenderem ou não se importarem que as imagens constantes em um equipamento tecnológico podem ser muito rapidamente “viralizadas” (compartilhadas de diversas formas, em diversos locais, atingindo uma enormidade de pessoas); c) o fato de que, quase sempre, os problemas relativas à pornografia da vingança envolvem as mulheres como vítimas e não os homens; d) o fato de vivermos numa sociedade hipócrita e machista, onde as imagens de nu feminino remetem imediatamente à ideia de que a mulher é a culpada por ter se permitido fotografar (nunca ou quase nunca o homem que divulga é visto como merecedor de sérias reprimendas); e) o fato de que muitas pessoas acreditam que a Internet ainda é uma terra sem leis e que lá tudo se pode fazer sem que se arque com as devidas consequências.

Nesta perspectiva, embora haja a Constituição, Códigos como o Penal e o Civil e leis esparsas, como a 11.340/06 (“Maria da Penha”) que pretendem proteger a honra, dignidade e a intimidade de cada um de nós, fato é que nenhuma delas consegue impedir a extrema exposição da intimidade a uma grande quantidade de pessoas, em pouquíssimo tempo, e muitas vezes de forma degradante, com comentários altamente ofensivos a honra. Isso porque não basta haver normas jurídicas que imponham penas criminais ou autorizem a indenização em caso de comprovado dano material e moral para que haja proteção já que, quase sempre, a pornografia da vingança decorre de fotos e vídeos que a própria vítima anuiu participar.

As leis podem se prestar a punir as condutas passadas, impondo pena criminal e o dever de indenizar, por exemplo. No entanto, o rápido compartilhamento de qualquer informação pode causar danos irreversíveis à dignidade de quem sofre um ataque de pornografia vingativa.

Por isso, apesar de ser possível identificar a responsabilizar todos aqueles que pratiquem esta deplorável exposição alheia na Internet, cremos haver apenas uma forma de garantir que alguém não se torne vítima de pornografia da vingança: não se expor desnecessariamente, não se permitindo filmar ou fotografar em situações de intimidade e tampouco publicar, postar ou distribuir imagens e vídeos que podem comprometer sua honra. Afinal, não há como assegurar que a pessoa que recebe os vídeos e as fotos íntimas não vá distribuir ou compartilhar o material com outras pessoas, o que pode até mesmo ocorrer em casos de furto ou roubo do equipamento eletrônico.

Então, apesar da lei e da tecnologia propiciam que conteúdos ilícitos e infamantes sejam retirados da internet, o melhor a fazer é evitar a exposição desnecessária, ainda que para alguém supostamente de confiança. Até mesmo porque, ainda que sejam tomadas as providências jurídicas relativas ao material publicado indevidamente os danos à imagem são certos e, muitas vezes, irreversíveis".

NOTA PESSOAL:

Moro em cidade pequena, com cerca de 45.000 habitantes e mesmo sendo interior, já ocorreram alguns casos com forte repercussão por aqui. Claro que não citarei nomes, mas um dos casos foi com uma amiga bem chegada que teve seu vídeo espalhado de celular para celular, não se podia ver seu rosto, mas se ouvia sua voz perfeitamente e como todos que passavam o vídeo falavam de quem era, ficou fácil identificá-la. A menina já era maior de idade mas, foi parar no hospital, perdeu o emprego e a família virou motivo de piada nas ruas.

Outro caso ainda pior aconteceu com uma menor de idade de 14 anos que tirou algumas fotos nua em casa e enviou para um namorado virtual, o mesmo não perdeu tempo e jogou tudo na internet, este caso foi há uns 7 anos atrás, mas até hoje a menina não pode ter uma vida normal. Como moramos em cidade pequena e aqui tudo se tem conhecimento, sabemos que a mesma não pode ter perfil nas redes sociais (suas fotos ainda são facilmente encontradas na web) e nem frequentar lugares com muito público, ou seja, lá se foram quase 10 anos e as pessoas não esqueceram o que aconteceu, ainda é apontada nas ruas. 

Como foi dito bem no final da reportagem que aqui reproduzi, os danos podem ser irreversíveis e eles são mesmo... 

Esta postagem é uma proposta da Editora Arqueiro como forma de alertar as pessoas ao problema, para que tomem mais cuidado e saibam se proteger de pessoas más intencionadas que podem lhe acarretar sérios problemas. Além desta 'blogagem coletiva', a Arqueiro também protesta à situação com a publicação dos livros "Profundo e Intenso" que atenta à urgência de uma lei que puna estas pessoas de forma severa para que isto não mais ocorra. Conheçam as obras da autora Robin York:

OBS: Cliquem nas capas para serem direcionados às suas respectivas páginas no Skoob.


 https://www.skoob.com.br/livro/566282ED568290

Sinopse:

Caroline Piasecki vê sua vida se transformar em um pesadelo quando o ex-namorado espalha fotos dela nua na internet. De uma hora para outra, sua reputação é arruinada e o futuro promissor que a aguardaria após a faculdade já não parece tão garantido. Desesperada, ela tenta fazer com que as imagens sumam da rede e, ao mesmo tempo, procura se defender da multidão de pessoas que a julgam.

Um dia, quando um cara que ela mal conhece sai em sua defesa e dá uma surra em seu ex-namorado, tudo muda. À primeira vista, West Leavitt é a última pessoa de quem Caroline deveria se aproximar – ele tem um ar sombrio e ganha a vida de forma ilícita. Ela, por sua vez, é o tipo de garota que West sempre tentou evitar. Rica e privilegiada, jamais entenderia as dificuldades pelas quais ele já passou.

Mesmo com todas as diferenças, os dois se tornam amigos. Com Caroline, West sente que fará de tudo para ser um homem melhor, e ela encontra nele a força para reagir. Quando parece impossível resistir à paixão avassaladora, West e Caroline descobrem que às vezes a única opção que resta é ir mais fundo.


 https://www.skoob.com.br/intenso-566287ed568296.html

Sinopse:

A vida de West Leavitt foi do céu ao inferno em poucos meses. Ele achava que era possível ter um futuro melhor, mas acabou retornando para os dramas diários de sua família. Agora, em meio a uma tragédia, o rapaz não sabe o que fazer para ajudar Frankie, sua irmã caçula. Quando ele está prestes a desmoronar, só uma pessoa lhe vem à mente: a jovem segura e determinada que ele um dia pensou merecer.

Longe dali, Caroline Piasecki sonha mais uma vez com West: a pele contra o seu corpo, o cheiro dele, a mão deslizando pela sua barriga... Mas sonhos são apenas sonhos. Ela sabe que o ex foi embora e não vai voltar. Por mais doloroso que seja, Caroline precisa se esquecer do tempo que passaram juntos. Até que seu celular toca e um West transtornado está do outro lado da linha. Sem pensar duas vezes, Caroline vai ao seu encontro.

Só que muita coisa mudou desde que eles terminaram. West tenta afastar Caroline de sua vida de todas as maneiras. Ao mesmo tempo, o desejo que sentem um pelo outro parece ter ficado até mais forte no período em que estiveram separados. West ainda sente algo por ela, mas não se considera uma boa companhia para ninguém. Caroline quer estar nos braços de West, mas sabe que deve partir para que ele não sofra.

Nesse embate de emoções, eles precisarão encontrar os próprios caminhos e descobrir: por mais intenso que seja o laço que os une, ainda é possível um recomeço?


 http://www.editoraarqueiro.com.br/

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...