(Dica da Grazi) Filmes: Logan


Direção: James Mangold
Elenco: Hugh Jackman, Patrick Stewart, Dafne Keen
Duração: 137min

Sinopse
Em 2029, Logan (Hugh Jackman) ganha a vida como chofer de limousine para cuidar do nonagenário Charles Xavier (Patrick Stewart). Debilitado fisicamente e esgotado emocionalmente, ele é procurado por Gabriela (Elizabeth Rodriguez), uma mexicana que precisa da ajuda do ex-X-Men para defender a pequena Laura Kinney / X-23 (Dafne Keen). Ao mesmo tempo em que se recusa a voltar à ativa, Logan é perseguido pelo mercenário Donald Pierce (Boyd Holbrook), interessado na menina.


E então, depois de uma longa jornada interpretando um dos personagens mais queridos das HQs, Hugh Jackman se despede de Wolverine. E honestamente - para mim - ele é o responsável por fazer o Logan do cinema ser tão legal. O que será dos X-Men no futuro sem essa figura para sustentá-los? O enredo de Logan dá a resposta a isso. 


Ambientado no futuro, Logan está doente e perdendo sua habilidade de cura. O Professor X também já não é mais o mesmo e devido a convulsões causadas por uma doença que não ficou muito clara qual era seu cérebro tornou-se um inimigo mundial. Logan vive agora para tentar mantê-lo longe de outras pessoas para que um episódio catastrófico não acontece novamente. Sim, novamente. Já aconteceu antes e outros X-men estavam no caminho...

Paralelo a isso, uma mulher mexicana procura Logan para pedir ajuda. Ela quer que Logan proteja a pequena Laura, que descobrimos pouco tempo depois ter sido cobaia de experimentos para criar mutantes. 

Com essa trama um tanto manjada, Logan consegue ser o filme que Jackman merecia para seu gran finale. Não foi totalmente um longa cheio de ação coisas sem sentido. Também não se perdeu em discussões desnecessárias. Passamos o resto filme vendo Logan descobrindo quem é a X-23 e porquê ela é tão parecida com ele. As cenas são em grande parte muito tocantes, especialmente quando a menina interage como Professor X. 


O filme não tem grandes sacadas ou surpresas (exceto a principal, quem nem fica tão misteriosa assim), mas tem uma certa beleza pela fotografia, a temática e a violência certa para um filme de mutantes. Dessa vez não tiveram medo de ser sombrios e trazer um Wolverine mais adulto e parecido com o dos quadrinhos. Chega de tramas mirabolantes que descaracterizam a história. Aqui a responsabilidade era muito grande para isso. 

É inegável que apesar de não falar quase nada, X-23 rouba a cena e nas cenas finais fica claro que ela será uma ótima substituta para o Wolverine.  Aliás, todo o elenco principal está incrível aqui. Dafne super estrela em um papel traria muitos comentários sobre sua performance, Hugh e Patrick totalmente velhos e cansados, dando todo o clima da época. Mas nem tudo foi bem-feito: o longa acertou nas relações dos personagens principais/mocinhos, mas trabalhou mal os vilões (que pareceram estar aqui por pura necessidade de um antagonista) e esqueceram que esse era um filme de heróis. Aqui, na verdade, temos um sofrimento para selecionar o gênero do filme, mas o que mais funciona e mais diz explica tudo é: despedida. 

Felizmente, dessa vez, eu posso dizer com orgulho que depois de Deadpool parece que as adaptações dos quadrinhos entraram nos trilhos e Logan é uma das melhores. O roteiro é cheio de sentimentos. O elenco soube passá-lo. Finalmente as lições foram aprendidas e ensinadas.

Tchau, Hugh. Olá, Dafne. Que você possa ser um novo ícone.

1 comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...